O Departamento Jurídico conta com uma equipe com mais de 40 calouros, 30 estagiários de campo, mais de 100 estagiários plantonistas, 13 advogados orientadores e mais de 20 advogados colaboradores. Conheça mais sobre o trabalho de cada um deles e venha fazer parte da entidade!

Calouras e Calouros

IMG_3627Os primeiro-anistas, recém ingressos na Faculdade de Direito da USP, têm a oportunidade de desenvolver a função de estagiário administrativo (ou apenas “calouro”) do Departamento Jurídico. As atividades do calouro consistem em realizar o primeiro atendimento de nossos clientes, acompanhar as orientações com os estagiários plantonistas e cuidar da biblioteca, além de outras funções administrativas. Os primeiro-anistas interessados são admitidos por meio de um processo seletivo de duas etapas, realizado anualmente, com 40 vagas, e as atividades são desenvolvidas no Departamento uma vez por semana, entre 13h30 e 17h40.

 


Segundo-anistas

IMG_3589Os segundo-anistas têm a oportunidade de desempenhar duas funções no Departamento Jurídico: inicialmente, a de estagiário pesquisador, no Programa de Formação Jurídica (PFJ), e, mediante alguns requisitos, a de estagiário plantonista. O estagiário pesquisador (ou “vareiro”) realiza o acompanhamento dos processos físicos patrocinados por nós nos diferentes fóruns da Comarca de São Paulo e participa de formações nos assuntos mais recorrentes nos casos do DJ. Após um semestre no PFJ, os estagiários pesquisadores estão aptos a realizar a prova de conhecimentos jurídicos para se tornarem estagiários plantonistas. A seleção de pesquisadores se dá semestralmente através de sorteio sob responsabilidade da Coordenadoria de Vareiros, e conta com 30 vagas por edital.

Terceiro-anistas em diante

IMG_36512O estágio no Departamento Jurídico XI de Agosto é aberto aos alunos de graduação da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo a partir do 3º ano ou, no caso de membros do PFJ, da metade do 2º ano. O processo de admissão no estágio é iniciado pela realização de uma prova de habilitação sobre Direito de Família, Direito Civil, Direito Processual Civil e Direito do Trabalho, com bibliografia previamente indicada pela Diretoria. Após a realização da prova, os estagiários passarão por uma série de treinamentos específicos para a atuação no Departamento Jurídico, que serão agendados de acordo com suas disponibilidades. Concluídos os treinamentos, o estagiário estará apto a cuidar das demandas atendidas pelo DJ, sob a orientação do corpo de advogados orientadores, bem como a prestar as orientações jurídicas à população que diariamente procura a entidade. A Diretoria do DJ, previamente à realização da prova de admissão, coloca-se à disposição de todos os estudantes para apresentar a sede e o trabalho realizado pela entidade.


 Advogados

IMG_3655Advogados orientadores:

Os advogados orientadores são antigos estagiários do Departamento que, uma vez graduados, retornam para realizar um trabalho de acompanhamento mais próximo do nosso trabalho. Eles são os responsáveis por orientar os estagiários em todos os casos do DJ, discutindo e aconselhando desde a atuação estratégica em determinado processo até a posição do estagiário enquanto responsável pelo caso perante o assistido. Ademais, são eles os responsáveis por assinar as peças processuais produzidas pelos estagiários, vez que constam nas procurações outorgadas pelos assistidos.

Tendo em vista ser um trabalho mais diferenciado, contando quatro horas semanais de dedicação presencial ao Departamento, os candidatos a advogado orientador passam por um processo seletivo específico. Havendo vacância de alguma das treze vagas fixas na equipe, a Diretoria do DJ lançará um edital para seu preenchimento. O candidato deverá necessariamente ter sido estagiário do DJ ao longo da graduação.

Advogados colaboradores:

Os advogados colaboradores do DJ são os responsáveis por fazer todas as diligências externas ao Departamento que pressupõem a titulação da Carteira da OAB. Nesse sentido, eles podem ser responsáveis desde por fazer carga de autos até levantar guias de recolhimento. A atividade mais comum do advogado colaborador, no entanto, é representar os nossos assistidos nas audiências dos processos em que são parte.

É importante ressaltar que o trabalho de advogado colaborador pode ser utilizado para contar período de experiência jurídica para concursos. Todavia, seu trabalho é de extrema relevância para a manutenção das atividades do DJ, de forma que se requisita grande esforço e comprometimento do nosso corpo de colaboradores.

O trabalho não é restrito a ex-estagiários do DJ ou mesmo a antigos alunos da São Francisco. Todo e qualquer advogado pode se inscrever para fazer parte da equipe. O processo seletivo não é periódico, dependendo da demanda dos nossos casos por advogados.

Todo o processo é conduzido pela Diretoria Geral do DJ. O candidato deve enviar um email demonstrando interesse pelo trabalho, anexando uma cópia do seu currículo. Quando houver disponibilidade, marcaremos uma entrevista inicial com o candidato, que será seguida, caso seja aprovado, de uma reunião com a Tesouraria do DJ e o agendamento dos treinamentos.

O candidato aprovado deverá acompanhar, no mínimo, duas audiências de conciliação e duas audiências de instrução e julgamento junto a um colaborador que já seja membro do DJ. Somente após essas audiências – que podem não ser exaustivas – estará o candidato apto a ingressar autonomamente ao corpo de colaboradores.